Este blog descreve momentos da vida da banda portuguesa de rock "Os Tubarões" de Viseu, entre 1963 e 1968. This blog describes rock portuguese band moments of life "Os Tubaroes", Viseu, between 1963-1968. Os Tubares, Viseu
31 de Outubro de 2011

Sarau do Liceu Nacional de Viseu, 21 de janeiro de 1967.

 

 
O Fidalgo Aprendiz
 
 
 

 

Legendas (esq/dir; trás/frt):

Dr. Osório Mateus, Dr. Melo, Eduardo Pinto, Patrício;

Dra Teresa, Edite, José Soeiro, Jorge Ramalho, Luis Dutra, António Valarinho, João Albernaz, Mário Videira Lopes, Fernanda;

Cristiano, Rosa, Francisco Carrilho, e José Leitão ( o Homem das Almas).

publicado por os tubaroes, Viseu às 22:35
30 de Outubro de 2011

                                                    

                                           O FIDALGO APRENDIZ

                                           Fim de Cena. Agradecimentos.

Na foto (esq./dir.): José Soeiro, Patrício, Jorge Ramalho, Cristiano K.Gomes, José Leitão, João Albernaz, Mário V.Lopes, A.Valarinho. Em cima: Edite e Fernanda.
 
 

 

            O Programa do SARAU de 21/01/1967: 

 

                                                   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                      Autógrafos dos Artistas:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agradecemos a colaboração de António Júlio Valarinho.

 

 

publicado por os tubaroes, Viseu às 22:30

A 21 de Janeiro de 1967, integrando o Sarau dos Finalistas do Liceu de Viseu (66/67), foi apresentada a peça "O Fidalgo Aprendiz" de D. Francisco Manuel de Melo, encenada pelo Professor Osório Mateus. A importância da encenação, dos métodos usados pelo Encenador, o rigor posto nos ensaios, a cenografia usada e modo inovador da representação marcaram definitivamente um grupo de jovens política e culturalmente.

Em homenagem a todos os que nela participaram e a todos os finalistas reproduzimos o texto do António Júlio Valarinho inserido no livro porViseu'60s, retratos de Viseu e da vida musical do conjunto académico Os Tubarões e iremos publicar outros elementos de arquivo em próximos textos.

 

Na foto: Cima p/baixo, dir/esq.: Jorge Ramalho;

José Leitão, Francisco Carrilho, Patricio e A.Valarinho;

Edite, José Soeiro, Dra.Teresa, Fernanda, Mário V.Lopes, Prof.Osório Mateus e João Albernaz;

Dr. Melo, Luis Dutra, Rosa e Cristiano K.Gomes.

 

.o.fidalgo.aprendiz.

António Júlio Valarinho

AUTO DO FIDALGO APRENDIZ

“No Sarau dos alunos Finalistas do Liceu de Viseu

O Auto do Fidalgo Aprendiz de D. D.Francisco Manuel de Mello (sec. XVII) surge como segunda escolha do Prof.José Alberto Osório Mateus, depois do Reitor deste Liceu ter censurado a encenação da peça “O Sétimo Selo“ de Ingmar Bergman.

Integrada como principal “atracção” deste Sarau de alunos finalistas, o Prof. José Alberto Osório Mateus, professor de Português neste estabelecimento de ensino, pretendeu construir uma dramaturgia que espelhasse a virtude de saber viver a vida segundo os princípios da ética, cultura, e do aprender a pensar e a imaginar o imaginário ainda por imaginar.

É neste ambiente, que todo o trabalho se desenrola,sendo o motor de toda a dramaturgia, cenografia e encenação a participação activa de todos os intervenientes sem qualquer exclusão – actores, técnico de luzes, músicos, figurinista, cenógrafos, contra rega…

O Prof. José Alberto Osório Mateus era o agente catalisador de uma encenação construída segundo um programa de ensaios pré-estabelecidos logo de início, onde o seu horário era calculado ao minuto.Ninguém podia chegar atrasado.

A adesão de todos foi imediata, sempre rodeada de uma paixão por um projecto que progressivamente nos transformou em jovens que sabiam de antemão, que a partir daqui, nada ficaria como dantes e seria deste modo que de imediato nasceu o CETEV (Centro de Teatro dos Estudantes de Viseu) que com o CITAC de Coimbra e o CETA de Aveiro (Júlio Fino e Júlio Henriques) formavam um triângulo de cumplicidades políticas e culturais.

Do projecto de encenação e das suas dificuldades e cumplicidades os episódios multiplicaram-se como a título de exemplo, por ser talvez o mais divertido, eram as batidas de bateria a cargo do Eduardo Pinto, que colocado num ponto sem visão da cena, tinha de rigorosamente acompanhar o diálogo dos actores, acrescido dos seus movimentos subsequentes, para no momento exacto poder intervir.

O Auto do Fidalgo Aprendiz foi integralmente construído segundo os conceitos do teatro didáctico de Piscator e Brecht, aproximando a personagem principal (D. Gil ) no perfil do português espertalhão que vive sob o signo das aparências, fora da realidade, cheio de dívidas, perseguido e atraiçoado pelos seus credores e “amigos”.

As ambições de D. Gil correspondem às de um fidalgo provinciano, pelintra, (mas que necessita de que o julguem rico), pretendente a entrar na corte sem aceitar a “constante adaptação à realidade da vida“, que o condena no final, ao sofrimento e à desgraça.

“Só da desonra me pesa

Que dirão de mim na corte.

Meu amigo Dom Beltrão

E meu aio Afonso Mendes

Amigo nem amo tendes:

D.Gil tornou-se carvão!

 

Homens que vos enxeis

Na corte como na bigorna

Vede no que se torna

Qualquer fidalgo aprendiz.”

PERSONAGENS POR ORDEM DE ENTRADA EM CENA

D. Gil – António Júlio Valarinho

Afonso Mendes – Mário Videira Lopes

Beltrão – João Carlos Albernaz

Um Mestre de Esgrima – Jorge Figueiredo Ramalho

Um Mestre de Dança – José Manuel Borges Soeiro

Um Poeta – Adelino Patrício Moreira e Castro

Um Moço de Cavalos – Jorge Figueiredo Ramalho

Uma Comadre – Maria Edite Marques

Um Homem que passa – José Maximiano Leitão

Um Homem das Almas – Cristiano Kruss Gomes

Bateria –Eduardo  Pinto

Viola – Luis Dutra Santos Figueiredo”

 

 

 

 

 

publicado por os tubaroes, Viseu às 07:21
Os Tubarões em livro: porViseu'60s.
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últimos comentários
Que memórias boas!
Isabel Corujão favor envie e-mail de contacto pois...
Ficava muito grata se me dispensasse esses materia...
Temos fotos originais e texto da peça. Tentaremos ...
Vi com muito interesse este post e fiquei com curi...
Cornélio,Obrigado e um abraço,Eduardo pinto
Eduardo, parabéns pelo trabalho de pesquisa! Muito...
ja tenho o livro que comprei na FOTO GERMANO..está...
Eduardo vou com certeza partilhar a tua obra, pare...
O livro será posto à venda a 26 de Setembro de 201...
blogs SAPO