Este blog descreve momentos da vida da banda portuguesa de rock "Os Tubarões" de Viseu, entre 1963 e 1968. This blog describes rock portuguese band moments of life "Os Tubaroes", Viseu, between 1963-1968. Os Tubares, Viseu
28 de Agosto de 2013

Nicolau Breyner com Os Tubarões no Salão Nobre do Casino da Figueira, a 31/8/1967.

(e-d) Carlos Alberto Loureiro, Victor Barros, Nicolau Breyner, José Merino, Eduardo Pinto e Luis Dutra. Foto José Santos, Coimbra.

 

" Conhecemos o Nicolau Breyner no Casino da Figueira em Agosto de 1967.

Estreou a 29/8 como cantor, assistiu à nossa matinée desse dia, imediatamente antes do seu ensaio no Salão de Café a que também assistimos. E sentimos alguma proximidade entre nós pela mútua juventude e gosto musical.

O Nicolau com os seus 26 anos era uma vedeta do Teatro, Revista e Cinema e tinha iniciado a carreira de cantor a solo.

 

  Começámos a conviver nesse dia com muita empatia mútua. Ao serão e após a estreia ceámos juntos no Casino e houve logo noitada. O Nicolau, qual vedeta, estava instalado no Grande Hotel. Quando saíamos do Casino já estava tudo fechado na zona central e acabámos por ir até à Sacor, o único lugar ainda aberto às 3 da manhã. Depois de alguns copos e muita laracha divertida regressámos a pé da Sacor que ficava perto da Estação dos Caminhos de Ferro. Quando passávamos nas Docas estavam a entrar algumas traineiras cheias de sardinha, com um brilho único tão reluzente que o Nicolau não resistiu e encomendou duas caixas pedindo que as entregassem de manhã no Grande Hotel. Combinou-se logo uma grande sardinhada para o dia seguinte com o nosso compromisso de tratarmos da logística necessária. O pescador, atónito, lá aceitou o dinheiro e comprometeu-se a entregar as caixas ao outro dia de manhã no Grande Hotel, como veio a acontecer. Ainda antes das 10H00, madrugada para o Nico, toca o telefone da recepção. O Nicolau ainda a dormir perguntava: “Duas caixas de sardinha para mim? Para mim ??? Oh Homem sei lá, leve-as para a cozinha que depois logo se vê; Olhe, ofereça-as aos seus Clientes ao almoço.” E nunca mais se lembrou da sardinhada.

Como combinado encontrámo-nos à tarde no Casino. Entretanto mobilizámos algumas amigas e amigos, uns com carro, e o Zé Gordo preparado com o seu Peugeot, para irmos à sardinhada do Nicolau cujo local mais sossegado e apropriado seria o Cabo Mondego. Quando o Nicolau chegou ao Casino é que se lembrou da sardinhada combinada e do que tinha dito no Hotel. Lá se desfez em desculpas e nos descompôs em riso com as sua inúmeras histórias e graças que lhe saiam em catadupa, não dando tempo para mais alguém falar. Meia hora depois, já com o grupo mais reduzido, o Nicolau manifestou algum interesse em dar uma volta pela Figueira. Logo o Zé Gordo ofereceu os seus préstimos e uma das figueirenses presentes prontificou-se a ser a cicerone na Figueira da Foz e arredores. Foi uma volta longa que terminou tarde na Serra da Boa Viagem. À noite, o Zé Gordo, muito entusiasmado, acercou-se de nós dizendo que o Nicolau tinha uma proposta irrecusável aconselhando-nos a não dizermos que não. Ficámos expectantes pelas novidades que iriam aparecer. Após o Show o Nicolau propôs-nos produzirmos um espectáculo em que ele seria a atracção, nós faríamos sózinhos a 1ª parte e na 2ª acompanharíamos o Show do Nicolau. E não haveria problema pois em Setembro já poderíamos ir para Lisboa e começar os ensaios para em Outubro começarmos a tournée. Foi um projecto que nos agradou sem dúvida, mas … e os estudos, …

Ficou a ideia que a todos entusiasmou, e até o Zé Gordo estava disponível para fazer a cobertura fotográfica do evento de abrangência nacional. E tratámos logo de ensaiarmos uns toques que o Zé Gordo registou para a posteridade.

(e-d) José Merino, Carlos Alberto Loureiro, Eduardo Pinto, Nicolau Breyner, Luis Dutra e Victor Barros. Foto José Santos, Coimbra.

  

Nunca conseguimos concretizar este projecto. O Nicolau somava êxitos sobre êxitos na arte de representar, e nós voltámos ao ano escolar, ainda um pouco meninos dos teen , em vésperas da guerra, marchar, marchar …

No ano seguinte viemos a reencontrar o Nicolau no Casino e, em simultâneo com o Toni de Matos, vivemos cenas absolutamente hilariantes.

 

Mais tarde, já a cumprir o serviço militar em Lisboa, voltámos a conviver com o Nicolau no Monumental em 1969/70, e ainda mais tarde, a partir de 1997 na RTP. Até hoje."

 

in porViseu'60s

          Programa do Casino da Figueira de 29/8 a 1/9 de 1967

 

                                           

                                   Licença da Inspecção Geral dos Espectáculos

publicado por os tubaroes, Viseu às 23:26
Os Tubarões em livro: porViseu'60s.
Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
29
30
31
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últimos comentários
Que memórias boas!
Isabel Corujão favor envie e-mail de contacto pois...
Ficava muito grata se me dispensasse esses materia...
Temos fotos originais e texto da peça. Tentaremos ...
Vi com muito interesse este post e fiquei com curi...
Cornélio,Obrigado e um abraço,Eduardo pinto
Eduardo, parabéns pelo trabalho de pesquisa! Muito...
ja tenho o livro que comprei na FOTO GERMANO..está...
Eduardo vou com certeza partilhar a tua obra, pare...
O livro será posto à venda a 26 de Setembro de 201...
blogs SAPO